Como apostar em Wimbledon?

David Ferer realizando saque durante partida do campeonato de wimbledon

Veja como fazer apostas no Torneio de Wimbledon é simples e pode te render uma boa grana!

O tênis pode não estar entre os principais esportes de interesse no Brasil, como futebol, vôlei e basquete, mas atrai um bom número de interessados, tanto em acompanhar as partidas quanto em jogar, mesmo que por hobby. Se este é o seu caso, saber como apostar em Wimbledon é uma ótima pedida.

Porém, um ponto positivo é que você pode aprender como fazer apostas no Torneio de Wimbledon mesmo que não seja um amante do tênis. Afinal, é sempre bom ter mais um esporte para poder apostar e aumentar suas chances de ganhos, não é?

Continue conosco para aprender mais sobre as apostas na competição, além de entender melhor sobre ela, o histórico, os maiores campeões e várias outras informações interessantes.

O que é o Torneio de Wimbledon?

Oficialmente chamado de “The Championships, Wimbledon”, é o torneio de tênis mais antigo do mundo, além de ser reconhecido por muitos como aquele de maior prestígio.

Desde 1877, ano de sua primeira edição, ele é disputado no All England Lawn Tennis and Croquet Club, na cidade de Wimbledon, Inglaterra. Até então, foram disputadas 133 edições.

O Torneio de Wimbledon faz parte dos Grand Slams, conjunto dos quatro eventos anuais de tênis mais importantes do mundo.

O itinerário dos Grand Slams é o seguinte:

  • Australian Open (Austrália): meados de janeiro
  • French Open (ou Roland Garros, França): fim de maio a começo de junho
  • Wimbledon (Inglaterra): de junho a julho
  • US Open (Estados Unidos): de agosto a setembro

O Torneio de Wimbledon é o único dos Grand Slams disputado hoje em uma quadra de grama (Grass court), que deixa o jogo mais rápido e com menos trocas de bola. O menor atrito da bola com a grama faz com que ela perca pouca velocidade e, além disso, deixa os quiques mais baixos.

Além disso, ainda que os gramados sejam minuciosamente cuidados, por ser um solo natural, sempre existe a chance de a bola quicar em alguma irregularidade e, portanto, mudar sua direção, o que demanda ainda mais atenção por parte dos atletas.

Justamente por ser disputado em uma quadra de grama, os jogos em Wimbledon são favoráveis a tenistas agressivos, além dos que sacam bem e possuem voleios potentes e precisos, graças às características do solo.

Uma curiosidade é que a grama é bem baixinha, tendo que ficar com, no máximo, 8 mm de altura. Para fins de comparação, no futebol, a UEFA recomenda que a altura da grama não exceda os 30 mm, altura que é quase 4 vezes mais alta do que nas quadras de grama do tênis.

Outro ponto interessante é que o Torneio de Wimbledon teve duas “eras”: a “Era Amadora”, que durou de 1877 a 1967, e a “Era Aberta”, de 1968 até hoje. Foi na Era Aberta que tenistas profissionais passaram a disputar o torneio.

roger federer usando um uniforme branco se prepara para receber saque em partida de wimbledon

Quem venceu mais vezes o Torneio de Wimbledon?

Os maiores vencedores do Torneio de Wimbledon são os seguintes:

  • Feminino Individual, Era Aberta: Martina Navratilova (CZE), com 9 títulos
  • Feminino Individual, Era Amadora: Helen Wills Moody (EUA), com 8 títulos
  • Feminino em Duplas, Era Aberta: Martina Navratilova (CZE), com 7 títulos
  • Feminino em Duplas, Era Amadora: Elizabeth Ryan (EUA), com 12 títulos
  • Masculino em Duplas, Era Aberta: Todd Woodbridge (AUS), com 9 títulos
  • Masculino em Duplas, Era Amadora: Laurence Doherty (ING) e Reginald Doherty (ING), com 8 títulos cada. Curiosidade: ambos eram irmãos e venceram os 8 títulos juntos, como duplas.
  • Masculino Individual, Era Aberta: Björn Borg (SUE) e Roger Federer (SUI), com 5 títulos cada
  • Masculino Individual, Era Amadora: William Renshaw (ING), com 6 títulos na era da rodada de desafio / Fred Perry (ING), com 3 títulos na era regular

Fica aqui um esclarecimento: Elizabeth Ryan, a maior vencedora por duplas na Era Amadora, conquistou 12 títulos individualmente, com duplas diferentes. O mesmo já não ocorre com Laurence Doherty e Reginald Doherty: eles eram irmãos e formaram uma dupla campeã por 8 vezes na Era Amadora.

Quem deve vencer o Torneio de Wimbledon 2021?

Essa é uma resposta difícil, pois depende de uma série de variáveis, mas podemos analisar as estatísticas para dar palpites mais assertivos.

Quando olhamos para o ranking da ATP em 01/02/2021, elaborado pela Association of Tennis Professionals, ou Associação de Tenistas Profissionais, temos o seguinte panorama:

  1. Novak Djokovic (Sérvia): 12.030
  2. Rafael Nadal (Espanha): 9.850
  3. Dominic Thiem (Áustria): 9.125
  4. Daniil Medvedev (Rússia): 8.470
  5. Roger Federer (Suíça): 6.630
  6. Stefanos Tsitsipas (Grécia): 5.940
  7. Alexander Sverev (Alemanha): 5.615
  8. Andrey Rublev (Rússia): 4.164
  9. Diego Schwartzman (Argentina): 3.455
  10. Matteo Berrettini (Itália): 3.120

Esses são os 10 tenistas com maior pontuação na data citada, com notas que refletem seu desempenho em diferentes competições. 

Para o feminino, podemos olhar o ranking da WTA em 01/02/2021, este elaborado pela Women’s Tennis Association, ou Associação de Tênis Feminino, o top 10 é o seguinte:

  1. Ashleigh Barty (Austrália): 8.717
  2. Simona Halep (Romênia): 7.255
  3. Naomi Osaka (Japão): 5.780
  4. Sofia Kenin (Estados Unidos): 5.760
  5. Elina Svitolina (Ucrânia): 5.260
  6. Karolina Pliskova (República Tcheca): 5.205
  7. Aryna Sabalenka (Bielorrússia): 4.580
  8. Bianca Andreescu (Canadá): 4.555
  9. Petra Kvitova (República Tcheca): 4.516
  10. Kiki Bertens (Holanda): 4.505

Aqui, o ranking também leva em conta o desempenho das atletas nas competições, com maior peso para os Grand Slams, como acontece no masculino.

Porém, a grande questão é que, entre os Grand Slams, Wimbledon é o único que, hoje, é disputado em uma quadra de grama. Isso faz muita diferença, já que determinados atletas são melhores em um solo do que em outro.

Hoje, no masculino, Djokovic, Federer e Murray estão entre os melhores na grama, enquanto Barty, Pliskova e as irmãs Serena e Venus Williams se destacam no feminino.

Afinal, como apostar em Wimbledon?

Depois de ter alguns palpites valiosos sobre em quem apostar, chegou a hora de saber quais são as possíveis apostas esportivas, que vão muito além dos vencedores dos jogos. Algumas possibilidades são as seguintes:

  • Handicap de jogos;
  • Handicap de sets;
  • Resultado exato;
  • Total de jogos;
  • Total de jogos para apenas um jogador;
  • Vencedor de um determinado set;
  • Número exato de sets;
  • Número par ou ímpar de jogos.

Isso mostra como você pode apostar em vários aspectos de um jogo, o que é ótimo para diversificar seus palpites e tornar as partidas ainda mais interessantes!

imagem de atleta rebatendo bola adversária durante partida pelo campeonato de wimbledon com torcida em um dia de sol

Dicas preciosas de como apostar em Wimbledon

Além de tudo o que já comentamos, também separamos algumas dicas valiosas. Veja só:

  • Busque o histórico dos jogadores na grama. Nós falamos sobre alguns dos melhores tenistas na grama da atualidade, mas você pode fazer a comparação entre quaisquer dois atletas para saber quem tem um estilo de jogo mais apropriado para este solo. Isso pode te ajudar com seus palpites.
  • Além do tipo de solo, compare as estatísticas em geral. Você pode analisar as estatísticas da ATP para o masculino e as estatísticas da WTA para o feminino. Assim, pode achar brechas importantes, como descobrir que um dos oponentes está entre os líderes em recepções e o outro não está entre os melhores nos saques, por exemplo.
  • Nunca descarte as chances de “zebra”. Dá-se o nome de zebra aos menos favoritos em um duelo, o que é chamado de underdog no inglês. É fato que as estatísticas ajudam muito, mas elas não são definitivas para os resultados. Isso pode te fazer ousar em determinado palpite, o que traz mais riscos, mas odds bem mais altas e, consequentemente, mais dinheiro em potencial.
  • Se não entender muito bem sobre o esporte, assista a algumas partidas. Saber pelo menos o básico do tênis é importante para entender as apostas e fazer bons palpites. Por isso, reserve uma parte do seu tempo livre para assistir a algumas partidas, preferencialmente de Wimbledon, para ver como funciona o jogo na grama.

Viu como apostar em Wimbledon é simples? Então faça suas apostas!

Mesmo que você não seja um especialista em tênis, nosso conteúdo trouxe uma série de dicas importantes para te ajudar em sua trajetória como apostador. Se já entende sobre o esporte, então pode aumentar ainda mais os seus conhecimentos sobre ele.

Agora que você viu como apostar em Wimbledon é simples e pode te render uma boa grana, aproveite a oportunidade e tenha mais um esporte para fazer os seus palpites!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ÚLTIMOS POSTS

jogador de futebol com uniforme olha para cima em sinal de agradecimento após partida

Como apostar no Brasileirão Série A

A maior competição nacional de pontos corridos voltará, em breve, a ser disputada. Confira as melhores dicas para  divertir O brasileiro ama o futebol e